Retina


Os tratamentos clínicos da retina são principalmente os tratamentos efetuados a laser.
Os casos em que é mais frequente o tratamento a laser são:

Rupturas ou buracos retinianos - Os sintomas reveladores são habitualmente a percepção de "flashes" luminosos ou de moscas volantes. As lesões poderão ser descobertas na ocasião de exame de rotina. O interesse do tratamento é criar uma cicatriz em volta desta ruptura retiniana, visando prevenir um descolamento da retina.

Retinopatia Diabética - O diabetes provoca importantes perturbações circulatórias no tecido retineano, provocando baixa da acuidade visual importante. O Laser pode ser utilizado para tratar as áreas retineanas isquêmicas neutralizando os neovasos, e estabilizando certos edemas da área macular.

Outras patologias retineanas podem ser beneficiadas por um tratamento ao Laser: Sequelas de oclusão da veia central da Retina, tumores oculares, pós-operatório de cirurgia de descolamento da retina, angiomatose, macroaneurisma, coriorretinopatia serosa, central.

 Os tratamentos cirúrgicos das alterações retiniana são variáveis, dependendo sempre da classificação do tipo de lesão primária, da localização, do tamanho, de doenças sistêmicas e locais associados.